Audi A6 Performance Interatividade e Segurança

Audi A6 ganhou um pacote de tecnologia importante, com destaque para a interatividade e a segurança. O modelo está disponível no Brasil apenas na versão Performance. Veja as novidades.

Conectividade em destaque no novo Audi A6

Como levou mais tempo para ganhar painel virtual, e central multimídia com tela sensível ao toque, o novo Audi A6 investiu em três telas. A do quadro de instrumentos tem 12,3″ e algumas possibilidades de personalização não disponíveis nos modelos mais antigos da marca.

A central, bastante intuitiva e rápida, tem 10,1″. Ela passa a ser sensível ao toque, e oferece conexão com smartphones da Apple, via CarPlay, por meio de wi-fi. Para o sistema Android Auto, ainda é preciso usar cabo.

A terceira tela, abaixo da principal, tem 8,6″. Ela comanda o ar-condicionado, configurações dos bancos e também passa a agregar o sistema “touch pad”, que ficava no console central. Por meio dele, dá para usar os dedos para escrever um endereço para inserir no navegador GPS, por exemplo.

O novo Audi A6 também traz câmeras 360º. Já o Night Vision, que projeta com mais nitidez imagens captadas à noite no quadro de instrumentos, é opcional de R$ 16 mil.

Segurança

De série, o carro passa a vir com sistema semiautônomo de condução. Ele começa a funcionar em qualquer velocidade. Nos Audi mais antigo, a máxima para o recurso ser usado é 65 km/h.

O sistema Pre Safe na frente, atrás e nas laterais prepara o carro para iminentes impactos, ou para reduzir os danos a motorista e passageiros caso o acidente ocorra. O recurso atua em parâmetros como aumento da força do cinto de segurança e acionamento na frenagem de emergência.

E por falar em frenagem de emergência, o sistema se mostrou confuso no caótico trânsito da cidade de São Paulo, por causa da circulação das motos em corredores. Mais de uma vez, entendeu uma motocicleta ultrapassando os carros pelo centro como iminência de colisão.

Com isso, emitiu alerta no painel e chegou a acionar levemente os freios, antes de “entender” que a situação não era de emergência. A atuação desse sistema pode causar alguns sustos. Se for o caso, dá para deixá-lo menos atuante, comando que pode ser acionado na central multimídia.

Outro destaque fica por conta dos faróis de full-LEDs Matrix. Eles adaptam o facho de luz automaticamente quando um carro vem na direção contrária. Na prática, de acordo com informações da Audi, dá para usar sempre o farol alto à noite, pois o sistema vai adaptá-lo automaticamente, para não atrapalhar outros motoristas.

Opcional, essa tecnologia custa R$ 13 mil. Outro extra é o Head Up Display, que projeta informações do quadro de instrumentos no para-brisa. Custa R$ 10 mil.

Design, acabamento e ergonomia

O destaque visual do novo Audi A6 é a grade hexagonal, sem cromados, que é o ponto central da nova identidade visual da marca. Está também em outros dois modelos recém-lançados no País: A7 Sportback e Q8.

O porta-malas, com 530 litros, tem abertura elétrico. Alto e com boa abertura, promove boa acomodação de bagagens. O novo Audi A6 ganhou 1,2 cm de entre-eixos (são 2,92 metros). As pernas e cabeças de dois adultos ficam bem acomodadas.

O túnel central alto, porém, deixa até crianças mal acomodadas no centro do banco de trás. Nessa parte, há comandos individuais do ar-condicionado para dois passageiros (em tela digital, sobre a qual há também duas entradas USB). Outro destaque é o console retrátil, que pode ser usado na ausência do terceiro ocupante.

O acabamento bem feito inclui couro, alumínio, fibra de carbono e black piano, materiais usados em portas e painéis. Os bancos confortáveis e com bom suporte lateral,  têm comandos elétricos, inclusive para melhor acomodação da lombar. Achar a boa posição de dirigir é fácil.

O ponto fraco fica por conta do ajuste de altura e profundidade do volante, que é manual.

Mecânica

O motor 3.0 V6 é o mesmo da geração anterior, mas perdeu o compressor mecânico. Agora, é apenas turbo. Além de ganhar 7 cv (tem 340 cv), passou a entregar torque em rotação mais baixa. Os 51 mkgf estão disponíveis a partir de 1.370 rpm – antes, eram entregues a mais de 3.000 rpm.

As acelerações do carro de 1.900 kg ficaram mais vigorosas. O modelo, que de acordo com a Audi vai de 0 a 100 km/h em 5,1 segundos, ganha velocidade com facilidade, especialmente no modo de condução Dynamic, o mais esportivo.

A missão é auxiliada pelo câmbio automatizado de sete marchas e duas embreagens. Suas respostas, assim como as do motor, também podem ser alteradas por meio dos modos de condução, que tem diferentes parâmetros também para o auxílio à direção.

Além do Dynamic, há os modos confortável, eficiente e individual. Por meio dele, é possível, por exemplo, deixar o conjunto motor-câmbio no confortável ou eficiente, e a direção no modo esportivo. É uma boa combinação, pois o sistema fica mais duro e com respostas mais diretas, deixando o carro bem na mão sem prejudicar o conforto.

O novo Audi A6 tem sistema de tração 4×4 por demanda. Conforme necessidade, a tecnologia manda força às rodas traseiras.

Suspensão e freios

Se os BMW têm uma inegável pegada esportiva e os Mercedes-Benz, ao menos historicamente, investem no conforto, os Audi são os que mais sabem dosar as duas características. E isso está ainda mais evidente no novo Audi A6.

A pegada do modelo não é esportiva como a BMW Série 5, mas traz um toque empolgante sem deixar o conforto ao rodar de lado. As suspensões independentes filtram bem as imperfeições do solo, mas sem deixar o carro anestesiado. Quem está ao volante até sente o impacto, mas não de maneira incômoda.

Os freios a disco ventilados nas quatro rodas respondem de imediata à pressão do pedal, mas de maneira progressiva. Já o ronco do motor não é dos mais empolgantes.

Abafado pela turbina, e pelo ótimo revestimento acústico da cabine, ele dificilmente se faz ouvir dentro do carro. Porém, no modo Dynamic, com rádio desligado e em acelerações fortes, dá para saber que um seis-cilindros é o coração desse sedã executivo de luxo. Ainda que de maneira discreta.

PRÓ
Tecnologia
Novo Audi A6 capricha no conteúdo de conectividade e segurança

CONTRA
Ajuste do volante
Um carro de R$ 427 mil deveria ter comando elétrico para altura e profundidade da coluna de direção

FICHA TÉCNICA

Motor – 3.0, V6, 24V, turbo, gasolina
Potência – 340 cv a 5.000 rpm
Torque – 51 mkgf a 1.370 rpm
Câmbio – Automatizado, sete marchas
Tração – 4×4 por demanda
Comprimento – 4,94 metros
Largura – 1,88 metro
Altura – 1,45 metro
Entre-eixos – 2,92 metros
Porta-malas – 530 litros
Peso – 1.900 quilos

Para ficar por dentro das informação que disponibilizamos dê uma olhada na nossa página do Facebook para não perder nada. Curta nossa página no facebook: Tabela Fipe Veículos.

FONTE: AUDI

Rate this post

Deixe uma resposta